COMBINAÇÕES DAS MONTAGENS MAIS UTILIZADAS

O primeiro passo é determinar corretamente a carga sobre cada roda ou rodízio, de acordo com o projeto e as condições de uso do equipamento onde serão montados. Evitar exceder os limites das capacidades de carga dos rodízios e rodas mostradas no catálogo é importante para se conseguir a melhor performance dos produtos. A fórmula abaixo permite calcular a carga sobre cada roda ou rodízio considerando alguns dos fatores mais importantes.

 

ONDE:

C = Carga por roda ou rodízio (kg)
Pe = Peso do equipamento, carrinho ou estrutura (kg)
Pmc = Peso Máximo da carga a ser transportada (kg)
N = Número de rodas ou rodízios
S = Coeficiente de segurança o valor do coeficiente de segurança S deve ser entre 1,0 a 2,0 dependendo das condições da aplicação.
Coeficiente de Segurança S CONDIÇÃO DE USO
1 Carga praticamente estática
1,33 Uso frequente, movimentações em pisos lisos
1,5 Uso frequente, movimentações em pisos irregulares
2,0 Uso severo, em velocidades acima de 10km/h onde com cargas sólidas ou líquidas, ou necessidade transpor obstáculos

 

CONDIÇÕES DO AMBIENTE

O segundo passo é avaliar as condições do ambiente de trabalho das rodas ou rodízios, tais como as temperaturas máximas e mínimas e a presença de produtos químicos que possam provocar contaminações.

Para auxiliar na escolha do material ideal para a roda, nas páginas 17 e 18 temos tabelas que mostram diversos tipos de produtos químicos e alguns dos materiais utilizados na fabricação dos produtos Schioppa.

Rodízios montados com garfos de aço inoxidável proporcionam excelente vida útil em ambientes úmidos e com produtos químicos agressivos.

 

CONDIÇÕES DO PISO

É fundamental fazer uma análise do tipo e das condições do piso, identificar as irregularidades da superfície e a presença de obstáculos. Deve se escolher à roda com o material mais adequado para não danificar o piso, e com resistência para suportar a agressividade da superfície, os choques e superar com facilidade os obstáculos. Para que o nível de ruídos e as vibrações durante as movimentações sejam menores, escolha rodas macias e rodízios com molas.

 

TIPOS DE ROLAGEM

Partimos agora para o terceiro passo que é escolher o tipo de rodagem ideal.

As rodas podem ser fornecidas com cinco tipos de rodagens, que exercem grande influência na sua performance. São elas: furo passante, bucha de nylon, bucha de bronze, rolamento de roletes e rolamento de esferas.

Para trabalhos com cargas leves e pouca movimentação, as rodas com furo passante ou bucha de nylon são as mais adequadas e proporcionam ótima relação de custo benefício. As com buchas de bronze devem ser utilizadas em condições de muita umidade ou temperaturas extremas.

Os rolamentos de roletes são indicados para cargas leves e médias, facilitam o manuseio dos equipamentos com tração manual e o seu custo é baixo.

Rolamentos de esferas proporcionam maior facilidade para movimentação em todas as faixas de cargas, maior resistência e durabilidade. Devem sempre ser utilizados nas rodas dos equipamentos sujeitos a usos mais severos, com tração mecânica e velocidades mais elevadas. São fornecidos com uma blindagem com graxeira para lubrificação, ou duas blindagens com lubrificação permanente. No caso de aplicações de alta severidade (velocidades e cargas muito elevadas) onde esforços radiais e axiais estão presentes, podemos fornecer sob consulta rodas com rolamentos de rolos cônicos.

 

DICA

Os principais fatores que contribuem para melhor facilidade de manuseio e ergonomia são a dureza do material da sua banda de rodagem e o seu diâmetro. Quanto mais duro for o material da banda de rodagem mais fácil será o seu giro, e quanto maior o seu diâmetro mais facilmente ela roda e supera os obstáculos.

 

ACESSÓRIOS

A Schioppa oferece uma linha completa de acessórios, que aumenta ainda mais a eficiência das rodas e dos rodízios.

Dependendo da necessidade, é recomendável o uso  de freios que bloqueiam a roda e o giro do cabeçote, guarda corpo para proteção dos pés ou que também servem para desobstruir a passagem, bloqueio de giro que direcionam o sentido de deslocamento do rodízio, e calotas que evitam a entrada de fios no cubo das rodas.

Os rodízios equipados com acessórios podem ter as suas dimensões principais alteradas e é importante prever no projeto do equipamento espaço suficiente para que eles girem livremente.