A RODA

Nascida para fazer o mundo girar

Por volta de 4000 AC, na Mesopotâmia, eram usadas placas de argila, em formato de discos, para a prática de cultos religiosos. Na verdade eram painéis sem movimentos. A roda só começou a se mover 1000 anos depois. Para que o comércio tivesse êxito e o transporte de mercadorias fosse mais eficaz, iniciou-se o uso de disco de madeira em carros e vagões. No norte da Europa, esta invenção demorou a surgir, e era utilizada em carros de bois. No ano 200 AC, o cavalo passou a ser usado como animal de tração e portanto a roda foi melhorada: era mais leve e com raios. Devido às guerras egípcias, esta roda evoluiu para uma forma mais leve, adaptada para as carretas se tornarem mais rápidas nas batalhas. Ao conquistar o Egito, os romanos conheceram este tipo de roda, e passaram a utilizar esta novidade nas corridas de bigas para apresentação à população. O antigo Império Romano tinha 100.000 quilômetros de estradas e a roda trouxe progresso para o comércio e para fins militares. Quando houve um colapso no Império Romano, o desenvolvimento da roda sofreu um enfraquecimento. No período da Renascença, com os grandes pensadores e com Leonardo da Vinci, o desenvolvimento da roda foi processado, e a partir daí surgiram muitas outras ideias, como a da bicicleta e a do automóvel, que só foram realizadas séculos mais tarde.